Resultado de imagem para contas financeiro

 

Em tempos de políticos desacreditados e corruptos, um prefeito está dando o exemplo para colocar as contas em ordem, sem aumentar impostos.

O prefeito Toninho Fenelon (PSC), de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba/PR, sancionou uma lei que reduz em 10% os salários dele, do vice, 21 secretários e outros cerca de mil servidores, entre comissionados e funcionários que recebem função gratificada.

A medida, que já passa a valer para os vencimentos de janeiro, deve gerar economia anual de R$ 4 milhões – cerca de 0,5% da receita do município estimada para este ano.A publicação ocorreu na edição do dia 2 de janeiro de 2018 do Diário Oficial do municípío, e ganhou repercussão nacional agora.

Veja como vai ficar o corte nos salários:

  • Prefeito: de R$ 31.401,41 para R$ 28.261,27
  • Vice-prefeito e secretários: de R$ 15.700,70 para R$ 14.130,63

Motivo

O prefeito disse que tomou a medida porque o município ainda sente o reflexo da crise na arrecadação.

“A crise econômica que sentimos em 2017 já dava sinais de que em 2018 não seria diferente”, diz.

Segundo ele, outras medidas também foram tomadas ao longo de 2017, como renegociação de contratados com fornecedores, corte em horas extras e auditoria na concessão de benefícios.

Dados da prefeitura apontam que a receita do município registrou queda em 2017 depois de crescer por 25 anos consecutivos.

A previsão de arrecadar R$ 885,9 milhões em 2018 é a menor desde 2014.

#AprendeBrasil como economizar sem aumentar impostos!

 

Com informações  do G1

Anúncios