Reprodução

A cada R$ 1 investido são gerados R$ 13 na economia local

Criar um fluxo constante de turistas durante o ano todo no Rio de Janeiro, contribuindo para a geração de renda e empregos no estado. Esse é o objetivo do Calendário Rio de Janeiro a Janeiro, lançado nesta sexta-feira (02/03), no MAR – Museu de Arte do Rio, e que teve em sua seleção 17% de atrações do interior. Trata-se de um calendário oficial de eventos, que depois de selecionados poderão captar recursos para a realização.

Todo o processo para a escolha dos eventos foi realizado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), contratada pelo Ministério da Cultura. Foi usada uma metodologia criteriosa para selecionar aqueles que têm a chancela do programa Rio de Janeiro a Janeiro. Foram usados como critérios de seleção ainda o ROI (Retorno do Investimento) e o IAE (Índice de Alavancagem), que divide o que o evento gera em impacto econômico pelo investimento total. Dos 831 eventos inscritos, 617 cumpriram os critérios mínimos estabelecidos. A partir daí, foram aprovados 154 que trarão um retorno econômico maior para a cidade e o estado.

“A baixa temporada é sempre motivo de preocupação por ser tradicionalmente fraca em fluxo de turistas. O calendário é fundamental para atrair visitantes durante o ano todo e ter 26 eventos do interior em um grande projeto como esse é sensacional. O impacto na economia, segundo a pesquisa da FGV, é enorme. A cada R$ 1 investido são gerados R$ 13 na economia local. E essa geração de renda para os municípios é importante”, afirmou Nilo Sergio Felix, secretário de Turismo.

Entre os eventos selecionados estão os carnavais de Saquarema e de Angra, a Festa do Chocolate de Petrópolis, Ostrascycle de Rio das Ostras, Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty e Festival Norte de Música e Arte, que beneficia São Fidelis, Quissamã, Macaé, Campos e São João da Barra.

Fonte Imprensa/RJ

Anúncios