A Forca – Patrimônio Público

A Forca

A forca, instrumento arcaico de punição, brincadeira infantil já esquecida e agora uma coluna semanal despretensiosa, cuja única intenção é entreter, sem a pretensão de mudar convicções ou quebrar paradigmas, vem para ter as características de todos os significados de seu conceito, ser leve como a brincadeira e séria como o instrumento medieval quando necessário, mas sem o intuito de fomentar discórdia e polarizar opiniões. Venha ver qual tema ou palavra será o próximo enforcado e boa leitura.

PATRIMÔNIO PÚBLICO

São todos os bens pertencentes a Administração Pública. Esses bens podem ser de qualquer espécie, móveis, imóveis, e até incorpóreos, como direitos de crédito e ações. Os bens públicos de Domínio Público, são os destinados ao uso de toda a coletividade, de todos, como as praças, quadras, unidades de saúde, escolas, estradas, os rios e praias.

Vamos falar então sobre as construções públicas, as praças, as quadras, as unidades de saúde e as escolas. Tudo isso, é construído com dinheiro público, que em resumo, vem dos impostos, é e feito para o uso de todos, para o benefício da coletividade.

Hoje em dia, como deve ser, a população está muito mais interessada em seus direitos e também, em redes sociais, demonstrar seu contentamento ou descontentamento, com a satisfação dos seus direitos, de suas necessidades.

Vejo, ouço e leio, muitas pessoas reclamando, criticando ou elogiando, determinadas ações da Administração Pública em geral, muitas infelizmente motivadas pela simples necessidade de reclamar de qualquer coisa que foi feita por aquela administração que foi contrária a seus interesses particulares, mas isso já é outra história.

O que nos interessa agora é falar sobre aquilo que deveríamos ver e nunca vemos, observem e vejam se concordam comigo. Quantas vejas já lerem, viram ou ouviram alguém reclamar, – Nossa, esse Hospital está fechado, não vai abrir não??? – Nossa, em nosso bairro não tem uma quadra de esportes para as crianças!!! – Nossa, essa escola precisa ser reformada!!! – Nossa essa praça precisa de um banheiro!!!

Aposto que tudo mundo, já leu, viu ou ouviu, o que acabei de escrever. Mas alguém já leu, viu ou ouviu, – Nossa, gastaram uma grana construindo essa quadra, temos que ajudar a fiscalizar para ninguém destruir, é para uso de nossas crianças!!! – Nossa quanto dinheiro gastaram nesse Hospital, vamos ajudar a preservar!!! – Nossa, como ficou bonita essa escola reformada, vou ensinar meu filho a não rabiscar as paredes e destruir as cadeiras!!! – Nossa, como esse banheiro ficou bonito, vou ajudar a preservar e se alguém destruir, vou até na polícia!!!

Duvido muito que alguém já tenha observado essas situações em redes socias, ou mesmo por quem é beneficiado diretamente por algumas Obras e não tem a mesma vontade em reclamar do que tem para ajudar a conservar, a manter. Será por que?

Não precisamos ir longe, vamos ver alguns exemplos ao nosso redor, bem próximos de você que está lendo agora.

A Escola Municipal Orlinda Veiga, onde eu estudei, está linda hoje, reformada recentemente, ganhou acessibilidade, foi pintada, decorada e dentre outras reformas ganhou um muro mais alto, porque simplesmente o gradil que lá estava foi DESTRUÍDO por quem devia ter sido ensinado a preservar o patrimônio público.

O banheiro da praça Antônio Amado, uma cobrança de todos que frequentam a praça, estava destruído e sem condições de uso, logo no início de sua gestão, a atual Administração, com seus próprios meios e com grande esforço foi lá e fez um excelente banheiro público. Pelas minhas contas ele já foi VANDALIZADO, OU SEJA, DESTRUÍDO, duas vezes. Tendo sido prontamente arrumado pela atual Administração Municipal para uso da população nas duas ocasiões.

A quadra do bairro Olívia Peres, uma Obra de grandes proporções, após empenho da atual Administração Municipal, foi entregue para uso da população. Passados pouco tempo, OS PORTÕES E O GRADIL ESTÃO DESTRUÍDOS. Em outra Quadra, um vândalo que adora ir para rede social ou mesmo pelas ruas ficar criticando, e só faz isso para satisfação de seus próprios interesses escusos, foi o responsável POR QUEBRAR UM TABLADO DE BASQUETE.

Esses são apenas alguns pequenos exemplos. Reclamar cobrar, exigir, fiscalizar é dever do cidadão, é exercício da cidadania, mas fiscalizar, denunciar e não permitir a destruição do PATRIMÔNIO PÚBLICO, também é, e talvez até mais importante, já que o dinheiro gasto com os reparos e reformas do que é destruído poderia estar sendo usado em benefício da própria população. Portanto, esqueça alguns interesses pessoais mesquinhos e também vá para as redes sociais, ajudar a fotografar, fiscalizar e denunciar quando alguém destrói o patrimônio público, que é para uso de todos, exerça sua cidadania evitando a destruição daquilo que é da coletividade, que a Administração Publica busca com tanto esforço para o bem de todos.

Por fim o Hospital que por imenso empenho da atual Administração Municipal e grande cobrança da população será reaberto, contudo terá que ser gasto MUITO DINHEIRO PÚBLICO para que possa ser reaberto, já que está sem condições de uso. Será que as mesmas pessoas que hoje vão para as redes sociais, viver de cobranças e críticas de mesmices, de picuinhas e que certamente serão as primeiras a usufruírem dos benefícios da reabertura do Hospital, ajudarão a preservá-lo, ajudarão a manter esse e outros PATRIMÔNIOS PÚBLICOS?

É a pergunta que ficar por responder, que só o tempo terá a resposta.

Adriano Monteiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s