A FORCA – Altruísmo

A Forca

A forca, instrumento arcaico de punição, brincadeira infantil já esquecida e agora uma coluna semanal despretensiosa, cuja única intenção é entreter, sem a pretensão de mudar convicções ou quebrar paradigmas, vem para ter as características de todos os significados de seu conceito, ser leve como a brincadeira e séria como o instrumento medieval quando necessário, mas sem o intuito de fomentar discórdia e polarizar opiniões. Venha ver qual tema ou palavra será o próximo enforcado e boa leitura.

ALTRUÍSMO

Altruísmo é o substantivo masculino com origem na palavra em francês “altruisme” que indica uma atitude de amor ao próximo ou ausência de egoísmo. A palavra “altruísmo” propriamente dita foi criada pelo filósofo francês Auguste Comte para descrever um comportamento oposto ao egoísmo. Uma pessoa altruísta é aquela que pensa nos outros antes de pensar em si própria.

O altruísmo é uma das bases de várias doutrinas religiosas, como o Cristianismo, por exemplo. No caso do Cristianismo, o altruísmo é revelado através do amor ao próximo, um dos mandamentos deixados por Jesus (João 13:34). Apesar disso, o altruísmo não é uma atitude exclusiva de uma pessoa que segue uma religião e pode ser demonstrado por qualquer pessoa, sendo uma questão de moral. Um indivíduo altruísta não é interesseiro, ou seja, NÃO AJUDA OS OUTROS COM O OBJETIVO DE OBTER ALGUM BENEFÍCIO EM TROCA.

Nessa toada, podemos observar que o que mais temos ultimamente são altruístas de ocasião. Aqueles que, por exemplo, mesmo de muito distante da realidade do Município, demonstram durante um período, normalmente eleitoral, um interesse “genuíno” nos assuntos municipais, que parece, como mágica, desaparecer após esse período, nem um pio, toda aquela mobilidade social “desinteressada” parece desvanecer no ar, quando o objetivo foi conseguido, no caso esse objetivo eram votos mesmo e nada mais.

Outros exemplos são aqueles que nos brindam com várias aparições em redes sociais, defendendo com todas as suas energias, causas sociais das mais variadas, mas não com aquele intuito louvável e genuíno de ajudar o próximo, que é raro hoje em dia, e sim com a mera intenção de aparecer, ser fotografado e estar em “evidência”. Seja, de uma hora para outra, atuando em causas que nunca atuaram, com discursos que nunca tiveram e com atitudes que não condizem com a história dos mesmos.

São fáceis de detectar, normalmente próximo a um período eleitoral ou visando as eleições resolvem defender o meio ambiente, os idosos, as criancinhas, os animais, em resumo qualquer causa que os traga da escuridão do ostracismo para a luz das redes sociais, para que tais atos possam ser traduzidos em alguns “votinhos” daqueles desavisados que não notam essa tática desprezível.

Se observarmos, esses “altruístas de ocasião”, florescem em redes sociais como ervas daninhas, do nada, repito do nada, resolvem postar onde só havia posts de festas e cachaçada, sobre o meio ambiente, águas e sobre causas sociais relevantes, ou ainda onde não haviam posts nenhum, começam a aparecer posts de criaturas indefesas, ou pior, começam a postar fotos fazendo todo tipo de ato social, totalmente “desinteressados”. É foto abraçado com um idoso aqui, dando um presente a uma criança ali, dando água a um animalzinho ali e ainda, divulgando agenda de fiscalização do meio ambiente e das águas acolá, é muita “preocupação” que aparece sabe-se lá de onde sem qualquer intenção oculta, sério, Pinóquio que me contou.

Me entendam, acho o altruísmo uma forma elevada de atitude humana, o real altruísmo é algo que precisamos cada vez mais. Organizações Sociais Altruístas, como o Rotary, Lions, Maçonaria, Associações Religiosas diversas, são o exemplo do que há de mais elevado no espírito humano, são necessárias, extremamente úteis e fazem um papel social relevante, mas percebam que todas essas entidades atuam como um todo e não na promoção de seus membros, em geral possuem o lema de união, do todo atuando como um só, sem destacar um indivíduo, e sim em destaque as ações do grupo.

Tive o prazer de ler esses dias a postagem de um amigo que traduz exatamente o que quero dizer, A CARIDADE DEVE SER ANÔNIMA, DO CONTRÁRIO, É VAIDADE!!! Acho que o poder de resumo dessa frase carrega uma verdade irrefutável e ao mesmo tempo uma simplicidade impressionante, quase celestial.

A crítica ao falso ato da caridade nos ajuda a diferenciar as atitudes ditas “altruístas”, mas que carregam em si interesse de marketing pessoal e não sentimentalismo humano de ver o próximo bem.

O ponto muito importante da citação é a crítica que ela faz àqueles que são caridosos por vaidade, por marketing pessoal, somente pela aparência em âmbito social, ou mais comum, por “votinhos”.

Normalmente não faço citações religiosas, tendo em vista que sou católico e guardo profundo respeito e consideração, como aprendi em casa, por todas as religiões, espiritualismo ou opiniões religiosas de todos, acredito que qualquer caminho que leve ao fazer o bem ao próximo é o caminho a ser seguido, independente da fé que se professe. Mas não posso terminar esse texto sobre o altruísmo, O VERDADEIRO, sem essa citação,

“Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Ficai atentos para não praticar a vossa justiça na frente dos homens, só para serdes vistos por eles. Caso contrário, não recebereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus. Por isso, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.

Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar em pé nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade, eu

vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Ao contrário, quando tu orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa.

Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade vos digo: Eles já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, para que os homens não vejam que tu estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”. (BÍBLIA, Mateus 6:1-6. 16-18)

Toda sabedoria da citação bíblica acima, resumida em uma única frase, A CARIDADE DEVE SER ANÔNIMA, DO CONTRÁRIO, É VAIDADE!!! Simplesmente fantástico!!!

E você? É você, leitor, qual é o seu altruísmo? O verdadeiro ou o falso?

É a mensagem que fica para refletirmos no início de 2019, sejamos verdadeiramente altruístas, que certamente todos teremos um feliz ano novo, afinal a caridade desinteressada carrega em si a verdadeira recompensa, a felicidade.

Adriano Monteiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s