Encontro de Bandas na Praça incentiva tradição e cultura

A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Maestro Sebastian, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

Comemorando o 5° aniversário da Corporação Musical Graziel Ferreira da Silva, a Secretaria Municipal de Cultural, realizou no último sábado, 10 de agosto, o 3° Encontro de Bandas na Praça de Porciúncula.

Estiveram presentes a fanfarra de Espera Feliz, a Lira Santa Cecília, de Varre Sai, a Banda de Música Irmã Cecília, de Manhumirim e a Sociedade Musical Lira da Esperança, de Laje do Muriaé, além da aniversariante porciunculense.

O secretário Municipal de Cultura, Higino Lira, e o presidente da Corporação Musical Graziel Ferreira da Silva, Aloízio Jorge Gonçalves, deram as boas vindas aos músicos visitantes e à população presente. “É uma alegria realizar este Encontro de Bandas para demonstrar que a cultura musical precisa ser incentivada, uma vez que as bandas resistem graças ao amor e aos esforços dos músicos. As entidades funcionam sem fins lucrativos, formando jovens músicos e alegrando as cidades”, disse o secretário Higino Lira.

Os grupos musicais chegaram à praça tocando “A Banda”, de Chico Buarque. Desceram a Avenida José Tannus, num bonito desfile, lembrando o início dos anos 80, quando o Mobral deu início a grandes encontros de bandas na cidade. Um show de música foi apresentado à população com as tradicionais bandas civis, que bravamente resistem ao tempo, formando músicos e mantendo o encanto da música instrumental.

Com repertório variado indo de dobrados à bossa nova passando por clássicos da música brasileira e internacional, as bandas civis são uma prova de resistência cultural, incentivadas pelas prefeituras do interior e pelos encontros de bandas.

São escolas de música gratuitas que passam a tradição e o amor à música a crianças e jovens para que não deixem morrer tão valiosa cultura. Encerrando o Encontro de Bandas, a Sociedade Musical Lira da Esperança, de Laje do Muriaé, apresentou belíssimos números.

O maestro Araceli Rezende falou sobre a importância das escolas de música e de eventos como o de Porciúncula. “Esses encontros evitam a extinção das bandas do interior. A música é importante ferramenta de inserção cultural e social. As oficinas de música não ensinam apenas a tocar instrumentos, mas transmitem ética, moral e disciplina, fazendo com que os jovens percebam que, através da música, eles podem conhecer um mundo novo”, disse o maestro Araceli.

Rosimere Ferreira

A imagem pode conter: 8 pessoas, incluindo Higino Lira Fabiana, pessoas sorrindo, pessoas no palco

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 1 pessoa, multidão e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, noite e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 6 pessoas, incluindo Maestro Sebastian e Higino Lira Fabiana, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s